Você está aqui

Endodontia (Canal)

A Endodontia é a especialidade da Odontologia popularmente conhecida como tratamento de canal ou canal do dente, sendo a vertente odontológica responsável pela prevenção e tratamento das doenças da polpa do dente, parte interna do dente.

A dra. Marcina Masuda, como especialista em Endodontia (canal) atua promovendo o alívio da dor em dentes inflamados e/ou também na descontaminação, devido a necrose pulpar (nervo do dente) e suas possíveis conseqüências, como abscessos, cistos de pequeno e médio porte, entre outros.

A realização da Endodontia (canal) hoje é considerada tanto pelos especialistas em Endodontia tanto pelos clínicos que atuam na área como um procedimento de rotina, devido ao avanço das modernas técnicas de realização dos procedimentos e com os novos e mais potente anestésicos, o tratamento torna-se indolor.

Basicamente, a Endodontia (canal) se resume em uma completa eliminação do tecido pulpar de dentro do canal radicular e posterior obturação.

O tratamento de canal do dente pode ainda ser necessário em casos de traumas dentais, infecções ou por necessidades restauradoras.

Na clínica Masuda, com a Dra. Marcina, tudo isso é feito rapidamente e sem dor e normalmente dependendo do caso, pode ser realizado em apenas uma consulta utilizando as técnologias e técnicas atuais como o Rx Digital, Instrumentação Rotatória RECIPROC e Laser Terapêutico que garante um pós-operatório bem mais rápido e tranqüilo.

Esclarecendo dúvidas freqüentes em Endodontia (canal):

1 - Realizar a endodontia enfraquece o dente?
Normalmente o que causa enfraquecimento do dente é a perda de estrutura dental, que é causada pela cárie dental, porém sempre é levado em consideração o quanto essa estrutura do dente foi abalada no momento de restaura-lo escolhendo assim os materiais mais adequados para tal.

2 - Quando é necessário realizar novamente a Endodontia no mesmo dente?
Existe a possibilidade de refazer a Endodontia caso o tratamento anterior não tenha sido executado perfeitamente, devido a alguma dificuldade durante o seu procedimento. Porém, o que o mais ocorre na maioria dos casos é a recontaminação do canal do dente por bactérias presentes na saliva devido a restaurações infiltradas, mal executadas ou fraturadas.

3 - Após o dentista especialista realizar a Endodontia em um dente é comum sentir dor?
Não. O que pode acontecer nos primeiros dias é ficar sensível na região onde foi feito o tratamento e no local da aplicação do anestésico, onde isto que pode ser resolvido prescrevendo medicação para tal.

4 - O dente que foi realizado a Endodontia, pode voltar a doer no futuro?
Sim, mesmo que a Endodontia deste dente tenha sido bem executada, se não realizar a restauração definitiva para vedar o tratamento ou se ocorrer uma cárie profunda pode sim.

5 - O dente morre depois de realizar a Endodontia?
Não. Este dente permanece vivo, pois ainda possui todos os tecidos periodontais que o nutrem e o fixam na boca que ainda são vivos, onde apenas a sensibilidade dele, devido a remoção do nervo, foi alterada.

6 - O dente pode escurecer após realizada a Endodontia?
Não. O que normalmente acontece é a perda do brilho com ele seco, e ficar um pouco mais amarelado. Porém pode ser clareado com o passar do tempo. O escurecimento acinzentado do dente só ocorre quando ele sofre uma hemorragia ou mortificação pulpar antes do tratamento, ou seja, ocorre a “morte do nervo” do dente e o paciente demora a realizar a ou então, por erro técnico.

7 - O que acontece se a não for realizada a Endodontia?
Você começará a sentir dores constantes e desenvolver uma lesão cística na região apical (infecção no final da raiz e nos tecidos vizinhos), que poderá ter conseqüências mais sérias, como inchaço, bacteremia (bactérias na corrente sanguínea) e febre devido a infecção. Neste caso, a próxima opção será realizar cirurgia ou a provável extração do dente.

8 - Existe algum remédio para dor de dente?
Para receitar e escolher um remédio para dor de dente diversos sinais e sintomas devem ser percebidos e analisado em consulta por um dentista, pois em cada caso e para cada determinada pessoa existem inúmeras indicações e restrições.