Você está aqui

Podologia

PDGa. SILVIA MASUDA

Formada em 2003 - SENAC Guarulhos.

VOCÊ SABE O QUE É PODOLOGIA ?

A Podologia é uma das áreas da Saúde que trata exclusivamente dos pés. Através dela, pode-se obter tratamentos para calos, calosidades, verrugas plantares (olho-de-peixe), unhas encravadas e outros problemas típicos.

Além disso, o podólogo:

  • auxilia no tratamento de micose de unha, em conjunto com o dermatologista,
  • orienta sobre o uso de calçados adequados,
  • faz colocação de órteses (aparelhos para correção da curvatura da unha evitando que encrave),
  • É um profissional habilitado a cuidar dos pés de portadores do DIABETES, os quais, por força desta disfunção, têm sérios problemas circulatórios, com a conseqüente perda de sensibilidade nos pés, o que acarreta ao aparecimento de inúmeras patologias.

Como profissional da área de saúde, o podólogo deve sempre trabalhar dentro de condições de extrema higiene, com instrumentos esterilizados e materiais descartáveis.

Habitue-se a visitar o podólogo periodicamente, como forma de prevenir problemas nos pés.

 

Pés Diabéticos (pés de pessoas com diabetes)

O aumento do sedentarismo, a obesidade, a carga genética, fazem com que o número de pessoas com diabetes no mundo aumente cada vez mais, uma estimativa é de 380 milhões em 2025. A diabetes mellitus é uma doença que caracteriza um aumento anormal de açúcar ou glicose no sangue. No estágio inicial pode trazer várias complicações à saúde como, por exemplo, o excesso de sono, cansaço e problemas físicos e táticos em efetuar tarefas desejadas. Quando não tratada adequadamente, podem ocorrer complicações como ataque cardíaco, derrame cerebral, insuficiência renal, problemas na visão, amputação do pé e lesões de difícil cicatrização, entre outros problemas.

Quando o tratamento é adequado e feito de forma regular, proporcionam saúde e qualidade de vida para o portador de diabetes, sendo possível conviver de forma saudável e sem riscos.

Existem 4 tipos de diabetes que são:

Tipo 1

Em geral, o diabetes tipo 1, também conhecido por diabetes juvenil, tem início na infância ou na adolescência. Ele surge em indivíduos com falência total do pâncreas, o que exige tratamento adequado durante toda a vida.

Tipo 2

É o tipo mais comum e corresponde a 90% dos casos. Em geral, aparece em adultos a partir dos 30-40 anos ou em adolescentes com excesso de peso. Outros fatores que podem contribuir são o sedentarismo, histórico familiar, tabagismo e hipertensão arterial. Nesses casos, o pâncreas produz insulina, mas não em níveis suficientes, daí a necessidade de controle com dieta balanceada, exercícios físicos e, se necessário, administração de medicamentos.

Pré diabetes

É um alerta de que algo precisa ser feito antes que o diabetes tipo 2 se torne permanente. Costuma surgir quando as células começam a apresentar dificuldade para absorver a glicose do sangue, mesmo quando o pâncreas ainda produz boas quantidades de insulina.

Diabetes gestacional

Aparece durante a gravidez e costuma desaparecer após o parto. Em alguns casos, pode voltar depois da gravidez, a qualquer tempo e se estabelecer na mulher com as mesmas características do pré-diabetes ou do diabetes tipo 2. 

 

O papel do podólogo

Especialmente em si tratando de pacientes diabéticos, o papel do podólogo é de suma importância, pois, é o profissional habilitado a tratar e orientar os pacientes acometidos por esta disfunção. Devido a esta disfunção, o paciente está mais vulnerável a infecções nos pés devido a três fatores: neuropatia (diminuição da sensibilidade nos pés), angiopatia (acometimento dos vasos sanguíneos: veias, artérias e capilares) e a infecção

O tratamento podológico, que inclui a avliação dos pés, o corte correto das unhas, orientações e cuidados que o paciente deve ter com seus pés, farão toda a diferença na qualidade de vida destes pacientes. 

 

UNHAS ENCRAVADAS: Previna-se para não sofrer deste mal!

Se você sofre de unhas encravadas, daquelas que chegam a sangrar, a infeccionar e a doer muito, precisa saber de alguns detalhes que podem ser fundamentais para curá-lo(a) deste mal. Muitas pessoas adquirem este problema decorrente de uso de calçados inadequados. Não se pode esquecer que os pés passam por várias alterações durante o nosso crescimento e envelhecimento, precisando assim receber o conforto ideal proporcionado pelo uso de meias e calçados adequados.

O uso de sapatos apertados, bicos finos e saltos demasiadamente altos, aumenta muito a chance de causar um encravamento devido à pressão constante e contínua que os pés sofrem, confi­nados nestes tipos de calçados.

O contrário também é prejudicial, pois, o uso constante de certos tipos de calçados folgados demais aumenta o atrito, gerando calor e com­pressão nas unhas, o que leva ao encravamento. Muitas vezes a causa de encravamento de unha deve-se a cortes incorretos, onde os “cantos” das unhas são retirados indevidamente, formando pontas, e como as unhas não param de crescer, essas pontas deixadas vão penetrando na pele.

A cura pode ser obtida através do corte técnico das unhas feito pelo podólogo. Em casos de recidivas, a técnica usada pelo podólogo para a correção de unhas encravadas é o uso de órte­ses, que são pequenos aparelhos que corrigem lentamente o arco das unhas. Apesar de não ser um tratamento definitivo, o resultado final é bem satisfatório, levando o paciente a ficar confortável durante um período de 12 a 18 meses.

 

ONICOMICOSE ou MICOSE DE UNHA

A onicomicose, conhecida popularmente como micose de unha, é uma infecção causada por fungos e que atinge as unhas.  As causas desta infecção podem ser o uso constante do mesmo calçado todos os dias, excesso de transpiração nos pés, alicates e tesouras contaminados.

As unhas mais comumente afetadas são as dos pés, pois o ambiente úmido, escuro e aquecido, encontrado dentro dos calçados, favorece o crescimento desse fungo, por isso a importância em cuidar da higiene dos calçados também.

Além disso, a queratina, substância que forma as unhas, é o "alimento" para eles.

Esta infecção por ser indolor, muitas vezes passa despercebida e a longo prazo, leva ao descolamento das unhas, ao espessamento, a alteração da cor,a formação de uma "massa" por debaixo delas e torna-se constrangedor quando se quer usar um calçado aberto.

O tratamento é a longo prazo, em torno de 8 meses a um ano dependendo do tempo de instalação, devido a isto, quanto antes for feito o diagnóstico, mais rápida é a cura.

 

CALOSIDADE

É o espessamento da pele, principalmente na região plantar, causada pelo excesso de peso, uso de calçados inadequados como os saltos e as rasteirinhas e também a hereditariedade. Dependendo do grau de espessamento, podem apresentar fissuras e sangramento. O tratamento para a calosidade é a raspagem local retirando-se o excesso de células mortas, deixando a área mais fina e macia, além da hidratação. A periodicidade ideal desta raspagem é mensal, podendo diminuir este prazo dependendo da necessidade. 

 

CALOS

Formados pelo espessamento da pele através da pressão e atrito no local, podendo ser doloridos ou não. O tratamento é feito através da raspagem local eliminando-se o núcleo que é a parte dolorida do calo.

Hábitos saudáveis são uma medida de prevenção.